Estatística e suas variáveis

Imagine que você seja um pesquisador e que esteja interessado em fazer um levantamento sobre aspectos socioeconômicos dos empregados do setor financeiro de uma grande empresa, e para isso você ira utilizar a estatística ao seu favor.

Algumas variáveis como sexo, nível de escolaridade e estado civil têm como possíveis respostas uma descrição ou qualidade do indivíduo, e logo são chamadas de variáveis qualitativas. Por conseguinte, as variáveis como o número de filhos e salário têm como possíveis resultados um número qualquer, um valor ou uma quantidade, e por isso são chamadas de variáveis quantitativas.

 

Mas oque seriam esses tipos de variáveis?

Variável é uma característica de interesse que é medida em cada elemento da amostra ou população em estudo. As variáveis podem ter valores numérico ou não numéricos como descritos no início do artigo.

As variáveis podem ser classificadas da seguinte forma:

1. Variáveis Quantitativas

São as características que podem ser medidas em uma escala quantitativa, ou seja, apresentam valores números que fazem sentido. E dentro deste tipo de variável também temos as Quantitativas Discretas e Quantitativas Continuas:

1.2 Quantitativas Discretas

Se tratam de características mensuráveis que podem assumir apenas um número finito ou infinito contável de valores e, assim, somente fazem sentido valores inteiros. Geralmente são o resultado de contagens. Exemplos: número de filhos, número de bactérias por litro de leite, número de cigarros fumados por dia.

1.3 Quantitativas Continuas

Se tratam de características que assumem valores em escala continua (na reta real), para que os valores fracionais (números com virgula) façam sentido. Usualmente devem ser medidas através de algum instrumento. Exemplos: peso (balança), altura (régua), tempo (relógio), pressão arterial, idade.

 

2. Variáveis Qualitativas

São as características que não possuem valores quantitativos, mas, ao contrário, são definidas por várias categorias, ou seja, representam uma classificação dos indivíduos estudados. E dentro deste tipo de variável temos as Qualitativas Nominais e Qualitativas ordinais.

2.1 Qualitativas Nominais

Não existe ordenação dentre as categorias. Exemplos: sexo, cor dos olhos, fumante/não fumante, doente/sadio.

2.2 Qualitativas Ordinais

Existe uma ordenação entre as categorias. Exemplos: escolaridade (1 grau, 2 graus, 3 graus), estágio da doença (inicial, intermediário, terminal), mês de observação (janeiro, fevereiro, dezembro).

No entanto as distinções são menos rígidas do que a descrição acima citada. Por conseguinte, uma variável originalmente quantitativa pode ser coletada de forma qualitativa. Por exemplo, a variável idade, medida em anos completos, é quantitativa continua, mas se for informada em apenas faixa etária (0 a 5 anos, 6 a 10 anos, etc…), é qualitativa (ordinal). Temos como outro exemplo o peso dos lutadores de boxe, uma variável quantitativa (continua) se considerarmos um valor obtido na balança, mas também sendo qualitativa (ordinal) se classificarmos nas categorias do boxe como peso-pena, peso-leve, peso-pesado e etc.

Outro ponto importante é que nem sempre uma variável representada por números é quantitativa. O número do telefone de uma pessoa, o número da casa, o número de sua identidade. Às vezes o sexo do indivíduo é registrado na planilha de dados como 1 se homem e 2 se mulher, por exemplo. Isto não significa que a variável sexo deixou de ser uma variável quantitativa.

Gostou do nosso artigo?

Te convidamos a dar uma olhada em todo o nosso blog!

EJE – EMPRESA JÚNIOR DE ESTATÍSTICA – BLOG

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *