A Estatística em sua pesquisa acadêmica

O que é uma pesquisa acadêmica?

Em primeiro plano, uma pesquisa acadêmica é realizada quando algum individuo está buscando respostas que ainda não existem, e através das técnicas corretas de uma pesquisa bem elaborada ele chegara ao seu objetivo. É um longo trabalho de investigação que deverá ser feito na intenção de descobrir algum dado ou argumento que te levara até a resposta.

Enquanto a uma pesquisa cientifica tem como foco o desenvolvimento de uma tecnologia ou até mesmo a descoberta de uma nova tecnologia dentro das ciências já existentes, a pesquisa acadêmica busca que o próprio pesquisador aprenda sobre o assunto que está procurando (PERIODICOS, 2018).

Sendo direto, uma pesquisa acadêmica é uma atividade com o intuito de estudar e aprender o assunto pesquisado. Desta forma podemos tirar a ideia de uma pesquisa acadêmica e prosseguir com uma pesquisa cientifica.

Qual é a melhor maneira de se realizar uma pesquisa acadêmica?

Seguindo os ensinamentos da Dr. Anael Krelling, professora do Instituto Federal de Santa Catarina, uma pesquisa acadêmica deve ser composta de 6 etapas:

  • Escolha do tema;
  • Justificativa;
  • Formulação do problema;
  • Objetivos;
  • Metodologia;
  • Coleta de dados;
  • Análises dos resultados;
  • Conclusão da análise e dos resultados;
  • Apresentação.

Escolha do tema

Se o tema já foi escolhido por algum responsável que não seja o autor, basta seguir as instruções que lhe foram passadas.

Agora quando é o próprio autor que deve escolher o próprio tema é comum surgirem algumas dúvidas sobre falar e retratar, lembre-se que apenas deve favorecer os assuntos mais modernos e relevantes para o público atual, e se for possível realizar uma pesquisa acadêmica sobre um assunto que já esta sendo desenvolvido em outra universidade ou iniciação cientifica é ainda melhor.

Justificativa

Nesta etapa você irá refletir sobre “o porquê” da realização da pesquisa procurando identificar as razões da preferência pelo tema escolhido e sua importância em relação a outros temas. Pergunte a você mesmo: o tema é relevante e, se é, por quê? Quais os pontos positivos que você percebe na abordagem proposta? Que vantagens e benefícios você pressupõe que sua pesquisa irá proporcionar? A justificativa deverá convencer quem for ler o projeto, com relação à importância e à relevância da pesquisa proposta.

Formulação do problema

Agora vamos descrever o que você está procurando resolver, ou seja, o problema que o tema relata deve ser descrito em detalhes nesse tópico. Problema é uma questão que a pesquisa pretende responder. Todo o processo de pesquisa irá girar em torno de sua solução.

Objetivos

Os objetivos devem ser parecidos e coerentes com a justificativa e o problema que queremos resolver. Em geral, será a síntese do que procuramos alcançar com os resultados.

Os enunciados dos objetivos devem começar com um verbo no infinitivo e este verbo deve indicar uma ação passível de mensuração.

Metodologia

Da mesma forma que a pesquisa cientifica precisa seguir uma metodologia, a pesquisa acadêmica também possui a necessidade de se abraçar a uma metodologia.

A metodologia tem como objetivo facilitar e validar as conclusões que você fara sobre sua pesquisa, ou seja, sem os seus resultados poderiam ser uma grande quantidade de decisões confusas e impossíveis de reproduzir. Porém, ao se fazer tudo de forma organizada e planejada, você protege a si mesmo e ao seu trabalho de muitas opiniões e críticas.

Coleta de dados

Possui dúvidas sobre quais dados devem coletar? Pois bem, todos os dados a serem coletados devem ser uteis para testar nas suas hipóteses de como resolver o problema proposto, eles serão usados em conjunto pelas variáveis e indicadores.

Como eles devem ser coletados? Você deve usar um instrumento capaz de fornecer informações corretas e necessárias para testar todas as suas hipóteses, temos como exemplo, um questionário, uma entrevista ou até um roteiro para observações.

Análise do resultados

Nesta etapa você deve se dedicar totalmente a organização e classificação dos dados que você obteve através dos instrumentos utilizados, fique a vontade em usar tabelas, gráficos, quadros e cálculos estatísticos, o importante é que você organize da melhor forma para se fazer a análise.

Apôs feito isso, você deve interpretar e analisar os dados que organizou, toda a análise deve seguir o objetivo proposto na etapa anterior, além de comparar e confrontar dados e provas no intuito de confirmar ou rejeitar hipóteses para a solução do problema.

Se houver uma grande diferença entre os resultados obtidos sobre os resultados esperados será necessário examinar da onde vem esse grande distanciamento, elaborando novas ideias e começar uma nova análise dos dados obtidos.

Conclusão da análise e dos resultados

Nesta fase você já terá condições de relacionar os resultados obtidos com o objetivo de sua pesquisa. Devera explicar se suas hipóteses foram confirmadas ou rejeitadas e, principalmente, deve ressaltar como sua pesquisa contribuiu para o meio acadêmico ou para o desenvolvimento de uma nova tecnologia ou ciência.

Apresentação

Nesta etapa o você deve escrever o seu relatório de pesquisa. O texto deverá ser escrito de modo muito apurado, ou seja, obedecendo todas as normas estabelecidas pela (ABNT) Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Como usar a estatística em suas pesquisas acadêmicas?

O professor Wendel Conninck de Almeida, atualmente CEO da empresa TCC Monografias e Artigos, relata que existem diferentes tipos de análises estatísticas que podemos usar para interpretar os dados que foram coletados sobre alguma pesquisa, tanto acadêmica quanto cientifica, entre elas estão:

Regressão logística

Uma técnica que geralmente é trabalhada nas áreas de medicina e ciência sociais, como por exemplo, fazer uma estimativa no descobrimento de fatores de risco para o vírus HIV entre os doares de sangue, possuindo muitas variáveis categóricas que geralmente são binárias.

Regressão de poisson

Usada para modelar a contagem de dados e tabelas de contingência, muito usada nos estudos epidemiológicos.

Regressão múltipla

É uma metodologia sobre previsão de valores de uma ou mais variáveis de resposta vindas de conjunto de outras variáveis explicativas, muito usado em instituições financeiras.

Análise Descritiva

Análise Descritiva é a fase inicial de estudo dos dados que foram coletados, utilizamos essa técnica para organizar, resumir, descrever ou até mesmo comparar aspectos importantes sobre um ou mais conjunto de dados. Por conseguinte, é necessário a utilização de gráficos, medidas de síntese como porcentagens, índices, médias e tabelas para melhor interpretação dos resultados.

Planejamento Amostral

Quando utilizamos um instrumento de pesquisa que busca uma enorme quantidade de dados nos quais é humanamente impossível conseguir por falta de tempo ou outros fatores, como uma pesquisa eleitoral por exemplo, utilizamos a técnica do planejamento amostral, que nos ajuda a identificar a técnica de amostragem mais correta para o seu estudo, buscando conseguir uma amostra significativa que mostre todas as informações que procure sobre a população total, dessa forma otimizando o seu tempo e diminuindo todos os custos.

Testes não paramétricos

Esta técnica representa um conjunto de ferramentas que são mais apropriadas ao setor de pesquisas onde não se conhece o comportamento do conjunto de dados, existem vários testes não paramétricos e, desta maneira, através de softwares especializados executamos todas as ferramentas para obtermos o melhor teste para ser aplicado.

Bioestatística

São técnicas muito utilizadas também na área médica, sendo assim, toda pesquisa científica desta área apresentara um cálculo sobre médias, gráficos, resultados de um teste ou alguma outra ferramenta estatística mais adequada para o problema especifico. A interação com os estatísticos nesses casos deve ser constante para que consiga um melhor planejamento sobre a pesquisa e uma melhor interpretação dos dados

 

Enfim, essas técnicas apresentadas são na maioria dos casos as mais utilizadas em muitas áreas de pesquisa. Que por conseguinte, podem ser desenvolvidas novas técnicas estatísticas necessárias para interpretar cada vez mais os complexos banco de dados.

Referências

KRELLING, Prof. Dr. Anael. Etapas da Pesquisa. Santa Catarina, 2020. 17 slides, color. Disponível em: http://joinville.ifsc.edu.br/~anael.krelling/Bacharelado%20em%20Engenharia%20Mec%C3%A2nica/MPE/3%20-%20As%20Etapas%20da%20Pesquisa.pdf. Acesso em: 16 maio 2020.

ALMEIDA, Wendel Conninck de. ANÁLISE ESTATÍSTICA: a seguir são apresentadas as principais formas de análise estatística.. A seguir são apresentadas as principais formas de análise estatística.. 2018. Disponível em: https://www.tccmonografiaseartigos.com.br/analise-estatistica. Acesso em: 16 maio 2020.

 

SANTOS, Gildenir Carolino. PESQUISA ACADÊMICA: tudo o que você precisa saber. TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER. 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/blog/index.php/2018/09/15/pesquisa-academica/. Acesso em: 16 maio 2020.

 

Gostou do nosso artigo?

Te convidados a dar uma olhada em todo o nosso blog!

EMPRESA JÚNIOR DE ESTATÍSTICA – BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *