Como o coronavírus mudou a nossa forma de trabalho?

Como surgiu o coronavírus ?

Em meados de dezembro de 2019, na província de Hubei, Wuhan, foram registrados os primeiros pacientes infectados com o novo coronavírus. Rapidamente o vírus se espalhou na China e em poucas semanas tomou proporções internacionais.

À medida em que os primeiros casos do coronavírus chegavam ao Brasil, o governo decidiu conter a contaminação em massa através do isolamento social, ou seja, a quarentena, onde não deveria haver contato físico e principalmente aglomerações entre as pessoas.

Como essa pandemia mudou a forma de trabalho de todo o Brasil?

Várias situações cotidianas foram impactadas, como ir ao supermercado ou ir ao salão de beleza.  Eventos sociais foram adiados e até mesmo cancelados, comércios fechados e principalmente as formas de trabalho. Os negócios tinham duas opções, parar ou se readaptar.

Para muitos, mudar a forma de trabalho não era possível e por isso tiveram que fechar, por outro lado, diversas empresas aderiram ao home office ou e-commerce, conseguindo se readaptar para se manterem ativas e até mesmo em crescimento.

Para a EJE – Empresa Júnior de Estatística não foi diferente, o planejamento estratégico ocorreu em 12 de março de 2020, o foco era trabalhar a imagem da empresa dentro da universidade e do departamento, além de trazer resultados melhores dos que o do ano anterior (2019). 

Três dias após feito isso, foi anunciado o cancelamento das aulas na Universidade Federal de São Carlos – UFSCar devido ao período de quarentena, cancelamento esse que foi se prolongando cada vez mais até chegar à suspensão total do semestre.

Particularmente, como grande parte dos serviços da EJE são feitos no computador, diferentemente de outras empresas, não fomos afetados em relação a execução dos projetos.

Porém, questões como a imagem dentro da universidade, a comunicação e transparência da empresa teriam que ser trabalhadas de forma diferente para o melhor funcionamento da empresa.

Desse modo, tudo começou a ser adaptado, as RGs (reuniões gerais) passaram a ser RVs (reuniões virtuais), como também as reuniões de coordenadoria passaram a ser todas através dos computadores.

Como funciona toda a estrutura organizacional da EJE?

A EJE é composta por cinco coordenadorias, sendo elas execução, comunicação, negócios, gestão de pessoas e administração, algumas sofreram pequenas mudanças, já outras mudaram totalmente o modelo de trabalho, mas todas se adaptaram.

Em execução, coordenadoria responsável por atender os clientes e gerenciar os projetos, todas as reuniões com clientes passaram a ser virtuais.

Já em comunicação, setor responsável pelo marketing e prospecção passiva da empresa, algumas ideias pensadas durante o planejamento estratégico tiveram que ser reservadas. 

Na parte de administração, tivemos imprevistos com a produção dos documentos da empresa, pelo fato de o cartório ter ficado paralisado durante alguns dias e o banco aglomerado.

Em gestão de pessoas, o maior desafio foi o de planejar um processo seletivo remoto e manter o acompanhamento dos membros por conta de todo o distanciamento causado pelo coronavírus.

E por fim, em negócios, coordenadoria responsável pela prospecção ativa da empresa, foi onde ocorreu a maior mudança, o modelo de prospectar dependia bastante do contato com o público e por isso a coordenadoria acabou ficando parada.

Contudo, conseguimos dar a volta por cima e passamos a produzir minicursos sobre determinados assuntos sobre estatística, com o intuito de ajudar inúmeros pesquisadores que tinham o interesse de aprender um pouco sobre o assunto e em segundo plano divulgar a EJE, o que deu muito certo.

E como todas as coordenadorias se readaptaram? 

Consequentemente, todos saíram de suas zonas de conforto devido ao coronavírus e se reinventaram de alguma forma para passar por esses desafios, o que em minha visão, foi muito importante para o desenvolvimento pessoal de cada um e para a empresa, que apesar de não estar em seu auge, já superou alguns resultados de 2019.

Logo, o plano para o período pós quarentena é aproveitar tudo que estruturamos durante o isolamento social, trabalhando por fim a imagem da EJE e proporcionando uma vivência empresarial mais completa para todos os colaboradores, sabendo que sempre que aparecer uma pedra no caminho, poderemos contorná-la.

Gostou do nosso artigo?

Te convidamos a dar uma olhada em todo o nosso blog!

EMPRESA JÚNIOR DE ESTATÍSTICA – BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *