Estudo da influência do tempo e temperatura de armazenamento da saliva, no nível de lactato presente no sangue

Estudo da influência do tempo e temperatura de armazenamento da saliva, no nível de lactato presente no sangue

Neste projeto, o objetivo foi verificar se existia ou não, influência estatisticamente significante no nível de lactato presente nas amostras de saliva coletadas pelo pesquisador, de acordo com o tempo de armazenamento (1, 7, 14 ou 29 dias) e a temperatura do freezer (-4 ou -20°C).
Sem título
O nível médio de lactato presente nas amostras girava em torno de 0,24 mol/l. O intuito das análises era verificar se os diferentes tipos de armazenamento faziam os níveis variar muito dessa média e avaliar qual armazenamento era o que diminuía menos o nível de lactato no sangue.

Os resultados obtidos foram de que independente do armazenamento utilizado, o nível de lactato permanecia estatisticamente constante. Isso significa que o pesquisador pode utilizar o método de sua preferência, que terá a mesma significância em seus resultados. Essa conclusão acaba sendo muito boa, apesar de não ter concluído uma melhor maneira de trabalhar com esses dados, pois permite ao pesquisador, utilizar o método mais viável, tanto financeira como experimentalmente.

Executores:
Juliana Argondizio
Leonardo Assis

Orientador:
Pedro Ferreira

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *