A compreensão da receita médica por paciente de LES

Neste projeto, a cliente Mirhelen Mendes de Abreu chegou com o objetivo de avaliar os efeitos do nível de compreensão da receita prescrita a pacientes com LES (Lúpus Eritematoso Sistêmico) em um ambulatório de Reumatologia. Contextualizando o objetivo do estudo, o lúpus é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, que ataca em sua maioria mulheres entre 20 e 45 anos, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva de modo que o paciente em geral faça uso de muitos medicamentos, o que talvez dificulte a compreensão da receita, que é a suspeita do estudo.
Sintomas LES
Após testes não paramétricos realizados por membros da EJE, concluiu-se que para os pacientes amostrados, a intensidade da LES, medida por algumas variáveis como: Número de medicamentos que faz uso, tempo de doença, número de mudanças na receita nos últimos 2 anos, SLEDAI (Índice de atividade da doença do Lúpus Eritematoso Sistêmico), entre outras, não influencia de forma significativa no entendimento da receita prescrita.

Afim de realizar um estudo mais aprofundado posteriormente, um objetivo secundário do estudo era entender a relação entre as variáveis analisadas. Portanto para o conjunto de pacientes coletados, por meio de procedimentos multivariados, identificou-se que o fator que mais influencia as variáveis de forma conjunta é a idade do paciente.

Executores:
Aline Tonon
Mauricio Najjar da Silveira

Orientadores:
Afrânio Márcio Corrêa Vieira
Gustavo Henrique de Araujo Pereira

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *